Nenhum comentário

Orando as Escrituras – Salmo 30 (NVI – Nova Versão Internacional)

Eu te exaltarei, Senhor, pois tu me reergueste e não deixaste que os meus inimigos se divertissem à minha custa.
Senhor meu Deus, a ti clamei por socorro, e tu me curaste.
Senhor, tiraste-me da sepultura; prestes a descer à cova, devolveste-me à vida.
Cantem louvores ao Senhor, vocês, os seus fiéis; louvem o seu santo nome.
Pois a sua ira só dura um instante, mas o seu favor dura a vida toda; o choro pode persistir uma noite, mas de manhã irrompe a alegria.
Quando me senti seguro, disse: “Jamais serei abalado! ”
Senhor, com o teu favor, deste-me firmeza e estabilidade; mas, quando escondeste a tua face, fiquei aterrorizado.
A ti, Senhor, clamei, ao Senhor pedi misericórdia:
“Se eu morrer, se eu descer à cova, que vantagem haverá? Acaso o pó te louvará? Proclamará a tua fidelidade?
Ouve, Senhor, e tem misericórdia de mim; Senhor, sê tu o meu auxílio”.
Mudaste o meu pranto em dança, a minha veste de lamento em veste de alegria,
para que o meu coração cante louvores a ti e não se cale. Senhor, meu Deus, eu te darei graças para sempre.

1º Passo: Vamos orar? Apresentamos nossa vida e este dia diante do Senhor Deus Altíssimo, com a mente cheia de pensamentos de gratidão porque Ele nos concede viver. Da gratidão vamos à súplica para que o Espírito Santo nos ilumine a compreensão desta Leitura e Oração de hoje. Aproveitemos a oportunidade de Conhecer mais, Confiar mais firmemente nele e com Ele Convivermos mais profundamente.

2º Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 30. Este é um Salmo de exaltação e de louvor, que se encerra com súplicas pelo auxílio e misericórdia do Senhor. Os motivos de gratidão do Salmista são muito claros (“me curastes”, “tiraste-me da sepultura”, “devolveste-me à vida”). Não é preciso que saibamos as circunstâncias específicas a que o Salmista se refere, porque foram muitas e o essencial é perceber a quem ele atribuía os livramentos que ele menciona. O contraste entre as lutas, tristezas e sofrimentos que passou comparados com as razões de júbilo é comparado à “noite escura” e “o dia radiante”, “ira e favor”, “choro e alegria”, “pranto e dança”, “veste de lamento” e “veste de alegria”.

3º Passo: Vamos orar novamente? Ao mesmo tempo que você relembra o que o Salmo 30 ensina, ore ao Senhor, direcionando sua reflexão, sentimentos e palavras para aquilo que você for sendo lembrado, pelo Espírito Santo, das palavras do Salmo 30, tão encorajadoras e, ao mesmo tempo, que apontam para o nosso Senhor Jesus, em nome de quem você deve sempre orar. Nesta conversa com o Pai, fale com Ele sobre o que você leu no Salmo e deixe o Espírito Santo conduzir este santo diálogo em oração.

4º Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 30 novamente. A alternância no fluxo da vida, que nos conduz a extremos é uma constante. Por isso, passamos na vida por derrotas e vitórias, mas vitória final nesta guerra é garantida, é dada por Deus, o Vencedor e em seu Ungido. Esta certeza leva o Salmista a exaltar Jesus como a plenitude da graça, da providência e do governo que nos garante a vitória. Ele é o fiador da Aliança. Neste momento da segunda leitura, o Espírito Santo vai leva-lo a algumas das palavras e expressões que mais lhe chamaram a atenção, e que são especificamente o que Deus quer que fique fixado em sua mente. Se preferir, sublinhe, anote ou marque de alguma forma aquilo que mais lhe chama a atenção. Porém, não esqueça da tarefa importante: o que o Salmista queria mesmo dizer, se você pudesse resumir em uma ou duas frases. Certamente, este Salmo facilita que o nosso olhar seja levado a Cristo, seja como aquele que literalmente deu vitória a Davi, seja como aquele que estava na mente do Salmista. Então, como as verdades deste Salmo 30, reforçam a nossa confiança na pessoa e obra de Cristo em seu favor? Ao mesmo tempo, como este Salmo 30 estimula você a responder ao Senhor com uma vida mais madura e santa espiritualmente? Do que você precisa se livrar que lhe atrapalha e o que você precisa adotar como prática espiritual para lhe conduzir ao desejado pelo Senhor para sua vida.

5º Passo: Vamos orar este Salmo 30? Como você reescreveria em oração, mesmo que resumindo bastante, este Salmo 30 em suas próprias palavras? Eu oro assim: “Eu te exaltarei, ò Senhor de toda glória, porque me tiraste do fundo do poço de angústia quando vivia sem ti, para os lugares altos da tua presença graciosa. Glórias sejam dadas a ti, Senhor. Quando aqueles que me odeiam, tentavam me destruir a vida, gozando sadicamente do prazer de me ver cair, tua mão me sustentou, reergueu a minha cabeça e me deu vitória. Na doença, teu poder me curou, no desalento, encheste meu coração de esperança, na tristeza que abatia minha alma, colocaste a alegria no meu íntimo. Por isso, digo aos teus servos: alegrem-se e louvem a este Deus Fiel e Amoroso, pois mesmo que esteja Deus irado por causa dos meus pecados, o teu furor é passageiro, quando comparado à tua graça que me acompanha a cada instante. Isto me dá segurança e estabilidade, em meio a um mundo movediço, mas jamais estarei tão seguro que possa dispensar que meus olhos estejam fitos em ti, pois me aterroriza viver sem teu poder e sustento. Sim, ò meu amado Senhor, ouve o que te digo, clamando para que jamais me sinta independente de ti. Tu és e sempre serás o meu auxílio. As minhas ações de graças serão sempre entregues em teu altar, regadas pelo choro do meu coração que se quebranta e da alegria de encontrar em ti o meu alento. Em nome de Jesus. Amém”

Deus o abençoe e até amanhã com o Salmo 31

Postar um comentário