Nenhum comentário

Orando as Escrituras – Salmo 106 (NVI – Nova Versão Internacional)

Aleluia! Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.
Quem poderá descrever os feitos poderosos do Senhor, ou declarar todo o louvor que lhe é devido?
Como são felizes os que perseveram na retidão, que sempre praticam a justiça!
Lembra-te de mim, Senhor, quando tratares com bondade o teu povo; vem em meu auxílio quando o salvares,
para que eu possa testemunhar o bem-estar dos teus escolhidos, alegrar-me com a alegria do teu povo, e louvar-te junto com a tua herança.
Pecamos como os nossos antepassados; fizemos o mal e fomos rebeldes.
No Egito, os nossos antepassados não deram atenção às tuas maravilhas; não se lembraram das muitas manifestações do teu amor leal e rebelaram-se junto ao mar, o mar Vermelho.
Contudo, ele os salvou por causa do seu nome, para manifestar o seu poder.
Repreendeu o mar Vermelho, e este secou; ele os conduziu pelas profundezas como por um deserto.
Salvou-os das mãos daqueles que os odiavam; das mãos dos inimigos os resgatou.
As águas cobriram os seus adversários; nenhum deles sobreviveu.
Então creram nas suas promessas e a ele cantaram louvores.
Mas logo se esqueceram do que ele tinha feito e não esperaram para saber o seu plano.
Dominados pela gula no deserto, puseram Deus à prova nas regiões áridas.
Deu-lhes o que pediram, mas mandou sobre eles uma doença terrível.
No acampamento tiveram inveja de Moisés e de Arão, daquele que fora consagrado ao Senhor.
A terra abriu-se, engoliu Data e sepultou o grupo de Abirão;
fogo surgiu entre os seus seguidores; as chamas consumiram os ímpios.
Em Horebe fizeram um bezerro, adoraram um ídolo de metal.
Trocaram a Glória deles pela imagem de um boi que come capim.
Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera coisas grandiosas no Egito,
maravilhas na terra de Cam e feitos temíveis junto ao mar Vermelho.
Por isso, ele ameaçou destruí-los; mas Moisés, seu escolhido, intercedeu diante dele, para evitar que a sua ira os destruísse.
Também rejeitaram a terra desejável; não creram na promessa dele.
Queixaram-se em suas tendas e não obedeceram ao Senhor.
Assim, de mão levantada, ele jurou que os abateria no deserto
e dispersaria os seus descendentes entre as nações e os espalharia por outras terras.
Sujeitaram-se ao jugo de Baal-Peor e comeram sacrifícios oferecidos a ídolos mortos;
provocaram a ira do Senhor com os seus atos, e uma praga irrompeu no meio deles.
Mas Finéias se interpôs para executar o juízo, e a praga foi interrompida.
Isso lhe foi creditado como um ato de justiça que para sempre será lembrado, por todas as gerações.
Provocaram a ira de Deus junto às águas de Meribá; e, por causa deles, Moisés foi castigado;
rebelaram-se contra o Espírito de Deus, e Moisés falou sem refletir.
Eles não destruíram os povos, como o Senhor tinha ordenado,
em vez disso, misturaram-se com as nações e imitaram as suas práticas.
Prestaram culto aos seus ídolos, que se tornaram uma armadilha para eles.
Sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios.
Derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e filhas sacrificados aos ídolos de Canaã; e a terra foi profanada pelo sangue deles.
Tornaram-se impuros pelos seus atos; prostituíram-se por suas ações.
Por isso acendeu-se a ira do Senhor contra o seu povo e ele sentiu aversão por sua herança.
Entregou-os nas mãos das nações, e os seus adversários dominaram sobre eles.
Os seus inimigos os oprimiram e os subjugaram com o seu poder.
Ele os libertou muitas vezes, embora eles persistissem em seus planos de rebelião e afundassem em sua maldade.
Mas Deus atentou para o sofrimento deles quando ouviu o seu clamor.
Lembrou-se da sua aliança com eles, e arrependeu-se, por causa do seu imenso amor leal.
Fez com que os seus captores tivessem misericórdia deles.
Salva-nos, Senhor, nosso Deus! Ajunta-nos dentre as nações, para que demos graças ao teu santo nome e façamos do teu louvor a nossa glória.
Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, por toda a eternidade. Que todo o povo diga: “Amém! ” Aleluia!

1º Passo: Vamos orar? Vamos juntos à presença do Pai e ofereçamos a nossa vida, com o coração grato por esta oportunidade da Leitura Orante. Que Ele guie a nossa vida, o nosso dia, e assim, dedicamos o nosso tudo a Ele. Minha oração é que na sua vida este momento de Leitura seja um momento para Conhecer mais de Deus pelas Escrituras, Confiar mais firmemente em Deus e Conviver mais profundamente com Deus. Agora, rogue ao Senhor pela iluminação do Espírito Santo sobre a leitura do Salmo 106.

2º Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 106. Este é um Salmo de Sabedoria, que semelhantemente ao Salmo 105, traz muitos episódios da história do povo de Deus, o que tem levado os comentaristas a afirmar que são “salmos gêmeos, mas não idênticos”. Enquanto este Salmo 106 enfatiza a rebeldia do povo, o Salmo 105 trata justamente de demonstrar as imensas demonstrações da bondade e misericórdia de Deus. O Salmo 105 reafirma que Deus nunca esquece de sua Aliança, enquanto o Salmo 106 relembra algumas das muitas vezes que o povo esqueceu de seus deveres nesta Aliança. Apesar disto, o Salmo inicia com um chamado a louvar a Deus (v.1), de um longo relato de como, de uma geração a outra, era o estado espiritual do povo (v.2-15). O apelo final é para que as gerações futuras adorem ao Senhor. Este Salmo 106 encerra o Livro IV dos Salmos e, em certo sentido, tem uma linguagem semelhante a outras orações de confissão como Neemias 9 e Daniel 9, assim como se percebe que Paulo, ao descrever a pecaminosidade universal do gênero humano (Rm 1.18–31), utiliza-se do que está escrito no Salmo 106.

3º Passo: Vamos orar novamente? Ao mesmo tempo que você relembra o que o Salmo 106 diz, conduza seus pensamentos e palavras na direção do que foi lido. Lembre-se: orar é conversar com Deus, falando e ouvindo, numa santa e abençoada interação. Fale com Ele sobre o que você leu no Salmo e deixe o Espírito Santo conduzir esta conversa em oração.

4º Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 106 novamente. E aí? O que você achou deste Salmo? Por que Deus inspirou o salmista para demonstra quão gritante é a diferença entre a fidelidade de Deus e a infidelidade do homem em relação à Aliança? Recorde de algumas expressões sobre o homem e também sobre Deus. O que mais lhe chamou a atenção. Dê a atenção devida a elas. Sublinhe, anote ou marque de alguma forma para não esquecer. Tudo isto para que fique claro em sua mente: qual é a lição ou verdade central sobre este Salmo 106 que você resumiria em uma frase? De que forma opostos tão opostos poderiam um dia ter comunhão? Quem seria o Restaurador da Aliança? Quem fez esta paz entre irreconciliáveis? Há como perceber no Salmo a necessidade da pessoa e obra de Cristo em nosso favor? E, finalmente, como esta Leitura Orante do Salmo 106 e aquilo que você aprendeu e se fixou em sua mente vai lhe fortalecer em sua vida devocional. O que você precisa abandonar de suas tendências carnais, porque o Salmo 106 assim lhe orienta? E ao invés disso, que práticas espirituais você deve adotar ou manter para crescer na graça e no conhecimento de Deus?

5º Passo: Vamos orar este Salmo 106? Eu oro este Salmo assim:

“Aleluia! É para se agradecer a bondade eterna e o amor infinito do nosso Senhor, o Deus da Aliança.
Nem pensamentos, nem palavras,
Muito menos cânticos e milhares de livros seriam suficientes para descrever o que Deus já tem feito por seu povo e como deste povo só pode sair louvor, o louvor mais do que devido ao Altíssimo.
Quanto a mim, a minha súplica é que Ele jamais me esqueça,
Que Ele seja o Deus de toda bondade e misericórdia para comigo e para com os meus.
Porque são mais do que felizes aqueles que perseveram na retidão e pela graça, manifestam a justiça do Santo Deus e Reto Senhor.
Na história do teu povo, ó Deus de Abraão, Isaque e Jacó, não faltam momentos em que te forma infiéis e rebeldes, esquecendo-se ao fim do dia o que fizeste a cada amanhecer.
Nos cativeiros, onde com justa ira, impuseste os termos da aliança quebrada, também resgataste com amor e graça, não esquecendo de tuas promessas para nós e apesar de nós.
Salva-nos, ó Pai, de cometer no nosso tempo tamanha insensatez de endurecer nossa cerviz e fechar o coração para ti.
A ti, diga o povo do Senhor, que seja toda a honra, glória e louvor para todo o sempre”.

Deus o abençoe e até amanhã com o Salmo 107.

Postar um comentário