Nenhum comentário

A dor, o sofrimento e a doutrina da providência

A dor e o sofrimento são uma realidade neste mundo quebrado, com a qual lidamos mais do que gostaríamos. Por esta causa, e porque dentre nós há muitos irmãos e irmãs sofrendo física e emocionalmente, que resolvi publicar em nosso Boletim um pequeno trecho de um ensaio que escrevi anos atrás sobre o problema do mal e a soberania de Deus.

Muitas são as tentativas cristãs e não cristãs de responder às questões que envolvem a dor. Uma vez que o cristianismo ocidental sofre influência dos sistemas religiosos heréticos, muitas das soluções propostas por cristãos ao sofrimento humano não são bíblicas.

A teologia reformada analisa o sofrimento na perspectiva da soberania de Deus e conclui que todas as coisas, inclusive os sofrimentos, estão contidos pela sua providência. R. C. Sproul afirma que “sobre toda a injustiça, toda a dor, todo o sofrimento permanece um Deus soberano que executa seu plano de salvação além, contra, ou mesmo através do mal”. Neste sentido, os males que sobrevêm aos homens, mesmo aos servos do Senhor, não são acidentais. John Piper corrobora com este pensamento ao dizer que “se Deus reina soberano sobre o mundo, então o mal no mundo não está fora do seu desígnio”.

Isso é difícil de entender e não pretendo esgotar o assunto aqui. O que precisamos saber e crer é que Deus está acima e além de todo o sofrimento e dor na existência humana.

Crendo em Deus e na sua providência, os santos precisam ser consolados na Palavra, pela ação do Espírito Santo. Inclusive, o sofrimento humano pode ocorrer exatamente com este fim: que sejamos confortados pelo Senhor. Em meio ao sofrimento o Senhor pode estar nos ensinando a necessidade de uma vida de oração, de leitura das Sagradas Escrituras e pode estar nos levando à santificação. É em meio ao sofrimento que o Senhor nos humilha, nos levando a perceber quem somos e quem ele é. Outrossim, os crentes também devem ser consolados no fato de que o sofrimento pode ser para a nossa disciplina. Isto deve confortar e consolar, pois assim o Senhor está nos tratando como filhos. A disciplina do Senhor evidencia que ele ama o seu povo, que ele se importa conosco e deseja o nosso aperfeiçoamento. Deus está envolvido com nossa vida e deseja que sejamos plenos nele, restaurados do nosso pecado. Ainda, o consolo dos crentes vem pela compreensão de que, pelo sofrimento, o Senhor está nos conformando à imagem de Cristo, quebrando o nosso orgulho, nos ensinando a depender dele e nos preparando para a vida eterna.

Em tempos em que monarquia não é um tema muito bem visto, a Bíblia trata do Senhor como Rei. A doutrina da providência se encontra estampada em cada página da palavra de Deus e em cada dia desde que o mundo foi criado pelo poder da palavra do Senhor Deus. A Bíblia nos ensina que Deus governa todo o universo (Sl 104) e reina sobre todos os reis e reinos da terra (2 Rs 19.15).

Rev. Victor Ximenes

Postar um comentário