Nenhum comentário

Orando as Escrituras – Salmo 150

Aleluia!
Louvai a Deus no seu santuário;
louvai-o no firmamento, obra do seu poder.
Louvai-o pelos seus poderosos feitos;
louvai-o consoante a sua muita grandeza.
Louvai-o ao som da trombeta;
louvai-o com saltério e com harpa.
Louvai-o com adufes e danças;
louvai-o com instrumentos de cordas e com flautas.
Louvai-o com címbalos sonoros;
louvai-o com címbalos retumbantes.
Todo ser que respira louve ao SENHOR. Aleluia!

1o Passo: Vamos orar? Diante do Senhor e Rei de todo o universo nos apresentamos agora para louva-lo e exaltá-lo como o único Deus. Ele é Santo. Ele é Digno. Ele é cheio de Glória. Que maravilha subir à sua presença em oração, com os corações cheios de temor e referência ao seu santo nome. Achegar-se ao lugar de sua habitação para louva-lo! Supliquemos para que o Espírito Santo nos ilumine a compreensão desta Leitura de hoje e aproveitemos a oportunidade de Conhecer mais, Confiar mais firmemente nele e com Ele Convivermos mais profundamente.

2o Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 150. Esta é a doxologia final do Satério de Salmos para ser usado principalmente nos cultos e serviços do templo, mas também para lembrar a cada adorador o lugar, tema, modo e amplitude dos louvor que deve ser oferecido a Deus. As doxologias dos livros dos quatro livros dos Salmos anteriores são mais breves (41.13; 72.18,19; 89.52; 106.48), mas o livro final conclui com um clímax de louvor e exultação, a ponto de por treze vezes ser usada a expressão “louvem ao SENHOR” (heb. halleluyah). A variedade dos salmos, enfim, chega ao resumo final: Deus seja louvado!

3o Passo: Vamos orar novamente? Ao mesmo tempo que você relembra o que o Salmo 150 desperta em seu coração como louvor e adoração a DEus, ore ao Senhor, direcionando sua reflexão, sentimentos e palavras para aquilo que você for sendo lembrado, pelo Espírito Santo, das palavras do Salmo 150, tão cheias de força, glória e majestade ao Altíssimo. Nesta conversa com o Pai, fale com Ele sobre o que você leu no Salmo 150 e deixe o Espírito Santo conduzir este santo diálogo em oração.

4o Passo: Leia pausadamente todo o Salmo 150 novamente. Neste momento da segunda leitura, o Espírito Santo vai leva-lo a algumas das palavras e expressões que mais lhe chamaram a atenção, e que são especificamente o que Deus quer que fique fixado em sua mente. Se preferir, sublinhe, anote ou marque de alguma forma aquilo que mais lhe chama a atenção. Porém, não esqueça da tarefa importante: o que o Salmista queria mesmo dizer, se você pudesse resumir em uma ou duas frases. Certamente, este Salmo facilita que o nosso olhar seja levado a Deus como o único digno de louvor e adoração!

5o Passo: Vamos orar este Salmo 150? Como você reescreveria em oração, mesmo que resumindo bastante, este Salmo 150 em suas próprias palavras? Eu oro assim:

“Aleluia! Louvado seja o Senhor.
Que o Eterno e Altíssimo Deus seja reconhecido em sua majestade e glória.
Que o Todo Poderoso e Soberano Senhor de todo o Universo seja temido e obedecido por toda a criação.
Que o Amantíssimo e Misericordioso Pai seja querido e amado por cada um de seus filhos que se fazem parte do Povo da Aliança.
Na intimidade de tua presença que se fez acessível pelo Redentor que enviaste para nos salvar, nos apresentamos ó Senhor Deus, maravilhados por tua graça e bondade.
E com nosso corpo e alma exultamos com voz e vida porque tu és Digno.
Todos os que respiram exalam com palavras e coração o amor que temos por ti, ó Deus!
Para sempre seja o teu nome louvado!”

Postar um comentário