Nenhum comentário

Natal

“Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra aos homens, a quem ele quer bem.” (Luc. 2.14)

Entramos no último mês do ano! Fazemos planos, avaliamos alvos estabelecidos e comemoramos o Natal de Jesus, o Cristo. Vale a pena salientar que é uma data referência; de fato, quando nos reunimos dominicalmente como povo do Senhor, celebramos Seu nascimento e todas as implicações deste evento; porém, esse momento em dezembro é uma grande oportunidade de reforçarmos em nossa sociedade os propósitos deste nascimento. O anúncio do natal de Jesus aos pastores, feito pelo anjo e o cântico da milícia celestial, se constitui em um dos momentos mais marcantes de tudo o que envolveu o nascimento do Salvador. Esse episódio revela três verdades importantes a serem compreendidas, não somente por aqueles pastores, mas por todos nós:

  1. O NATAL DE CRISTO COMO UM FATO

“O anjo, porém, lhes disse: … é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Luc. 2.10, 11)

Ele não somente faz parte da história, mas a mudou. Os registros dos eventos que envolveram o nascimento de Cristo estão nos anais dos povos, muito especialmente nos livros históricos de Israel e do Império Romano. Há farto material desde o decreto de César Augusto para o recenseamento até a condenação à morte por cruz de um Judeu chamado Jesus, e o inquérito a respeito do “sumiço” do seu corpo. O que temos em mãos é um fato histórico irrefutável! Jesus esteve entre nós com sinais e prodígios que só o Senhor poderia apresentar. Aquele natal era do Unigênito do Pai, o Salvador.

  1. A REVELAÇÃO DA GLÓRIA DE DEUS COMO PRINCIPAL ALVO

“Glórias a Deus nas maiores alturas…”

A manifestação da glória do Criador foi o propósito maior do natal de Jesus. A glória do Senhor é o que move a Igreja e o propósito de todos os Seus filhos. Sobre a encarnação do Verbo, João, o Evangelista, diz: “E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade e, vimos a Sua glória, glória como do unigênito do Pai.” (Jo.1.14) A Glória do Pai está n´Ele e a Sua presença entre nós garante acesso a essa glória a todos os que se aproximam d´Ele com fé.

  1. A PAZ, COMO EFEITO NA VIDA DOS HOMENS

“Paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem.”

Jesus nasceu para extinguir a inimizade entre os homens e destruir a separação destes com o Criador. Este ensino está claro na epístola de Paulo aos Efésios (Ef. 2.11-22). Podemos viver em paz com qualquer ser humano e também com Deus, o Santo de Israel; tudo isso providenciado por Aquele que, sendo Deus, se tornou carne para destruir as obras do inimigo e conquistar um povo para Si.

Feliz Natal e um novo ano cheio das bênçãos dos céus!

Rev. Sergio Victalino

Postar um comentário